A poeta e ensaísta canadiana Anne Carson foi distinguida hoje, em Oviedo, Espanha, com o Prémio Princesa das Astúrias para as Letras 2020, tendo o júri considerado a autora um dos “mais destacados escritores do presente”.

O júri do prémio sublinha que Anne Carson “atingiu níveis de intensidade intelectual e solvência que a colocam entre os mais destacados escritores” da atualidade.

O Prémio Princesa das Astúrias para as Letras foi atribuído em 2019 à escritora norte-americana Siri Hustvedt e, em edições anteriores, a Adam Zagajewski (2017), Richard Ford (2016), Leonard Cohen (2011), Amin Maalouf (2010), Gunter Grass (1999), Mario Vargas Llosa e Rafael Lapesa (1986), entre outros.

Este é o sexto dos oito Prémios Princesa das Astúrias que vão ser anunciados este ano, depois de o destinado à Concórdia ter sido atribuído aos profissionais espanhóis de saúde, o das Artes aos compositores Ennio Morricone e John Williams, o da Comunicação e Humanidades à Feira Internacional do Livro de Guadalajara e ao Festival Hayaos, o das Ciências Sociais, ao economista turco Dani Rodrik e, o do Desporto, ao piloto espanhol Carlos Sainz.

Publicidade