A polícia de Las Vegas, Estados Unidos, solicitou uma ordem judicial para a obtenção do ADN de Cristiano Ronaldo, para o comparar com o encontrado num vestido de Kathryn Mayorga, que o acusa de violação.

Segundo o Wall Street Journal, que hoje cita fontes próximas do processo, as autoridades norte-americanas requereram a um juiz italiano, atual país de residência do português, que joga na Juventus, que permita recolher uma amostra do ADN, com o objetivo de verificar se corresponde ao do caso da alegada violação de 2009.

Peter Christiensen, advogado de Cristiano Ronaldo, declarou que o seu cliente «manteve sempre que o que aconteceu em Las Vegas em 2009 foi consensual, pelo que não será surpresa a presença de ADN, nem também o facto de a polícia ter feito este pedido como parte da sua investigação».

Publicidade