“Situações destas estão sempre ligadas à pobreza e, por isso, os pais cedem os filhos sem muita reflexão”, explicou o porta-voz do Comando da PRM na Zambézia, Sidner Lonzo, citado hoje pelo jornal “O País”.

Os adolescentes foram aliciados com promessas de bolsas de estudo na cidade da Beira, capital da província de Sofala.

Publicidade