Mamadú Serifo Jaquité que falava na cerimónia da entrega das obras de reabilitação de novas defensas de atracagem de navios do Porto de Bissau, disse que a infra-estrutura ora entregue vai permitir uma nova dinâmica no tecido económico e comercial do país.

“Esta obra não fica atrás de qualquer outra de engenharia ao nível dos serviços portuários mundiais, porque foi concebida mas também estudada e reestruturada aliada a parceria técnica de outras empresas vocacionadas para os trabalhos do sector”,  disse.

O governante sublinhou que as suas promessas têm que ser bem vinculadas, acrescentando que a dinâmica para a transformação do Porto Comercial de Bissau e cujo objectivo é permitir que os operadores económicos nacionais se sintam cada vez mais sensibilizados e garantidos na realização das suas operações e por isso não vão terminar com a colocação das defensas.

Por isso, o titular da pasta dos Transportes e Comunicações garantiu que muitos outros desafios estão a frente da Direcção da Administração dos Portos da Guiné-Bissau, do seu Conselho de Administração, Sindicato e todos os trabalhadores.

Por sua vez, o director Geral da Administração dos Portos da Guiné-Bissau(APGB), afirmou que volvidos dois meses após o início dos trabalhos de recolocação de novas defensas no principal Porto de ligação do país com o exterior, foi o fruto de um árduo trabalho conjunto entre o Conselho de Administração, equipa directiva e os técnicos daquela instituição.

Félix Bulutna Nandungué disse que a iniciativa demonstra as suas capacidades internas de materializar os grandes projectos de reabilitação e modernização das infra-estruturas portuárias particularmente do Cais comercial de Bissau.

“Hoje estamos todos aqui para inaugurar as novas defensas já colocadas ao longo do Cais comercial que vai oferecer as melhores condições de segurança nas manobras de atracação e desatracação de navios no Porto de Bissau.

Aquele responsável sublinhou que a dinâmica do processo de integração sub regional, tanto da UEMOA como da CEDEAO e dos desafios que neste contexto coloca o país, impõem a criação das condições necessárias a modernização da industria portuária, diminuindo os seus custos e dota-los de recursos humanos e materiais que lhe permite enfrentar os desafios futuros.

Publicidade