Portugal está a estudar a ampliação dos dois centros de língua no Senegal, país onde há cerca de 50 mil estudantes de português em 300 escolas, disse hoje à agência Lusa o presidente do instituto Camões.

“Estamos a pensar ampliar os nossos centros de língua portuguesa, tanto em Ziguinchor como em Dakar”, disse Luís Faro Ramos, adiantando que as duas estruturas são “largamente frequentadas” e atraem “muita curiosidade” por parte de jovens senegaleses.

O presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua (IC) falava à agência Lusa, por telefone, a partir do Senegal, onde hoje terminou uma visita de trabalho.

Luís Faro Ramos disse ter já a concordância dos reitores das universidades Cheikh Anta Diop (Dakar)e Assane Seck (Ziguinchor)- onde estão instalados os referidos centros – com os quais se encontrou durante a visita de dois dias.

“Agora vamos trabalhar para isso”, disse.

Luís Faro Ramos, que esteve na capital senegalesa, Dakar, e em Ziguinchor, na região de Casamansa, próximo da fronteira com a Guiné-Bissau, disse ainda que Portugal vai manter o apoio ao Senegal na formação de professores.

“A finalidade da visita era verificar `in loco` este interesse enorme pela língua portuguesa. Temos no Senegal cerca de 50 mil estudantes no ensino de português ao nível do secundário e superior, em 300 escolas por todo o país e com mais de 400 professores”, indicou Faro Ramos.

O presidente do IC assinalou o facto de os professores que lecionam português no país serem “todos senegaleses”, sublinhando “o esforço notável” de promoção da língua portuguesa “levado a cabo pelas autoridades senegalesas”.

O IC tem nas duas universidades centros de língua e um leitor de português, que faz “formação de professores”, mas o “esforço é sobretudo do Senegal”, disse.

“Naquilo que diz respeito ao ensino do português como língua estrangeira, o Senegal é um farol da língua portuguesa nesta região de África e, dentro do Senegal, Casamansa e, sobretudo, Ziguinchor, é o farol regional “, acrescentou.

Em Ziguinchor, há atualmente mais de 13 mil estudantes a aprender língua portuguesa, em 90 estabelecimentos de ensino e com cerca de 100 professores.

O Camões tem desde 2018 um centro de língua portuguesa na universidade Assane Seck, em Ziguinchor, onde Luís Faro Ramos foi recebido com o hino nacional de Portugal cantado por jovens senegaleses que estão a aprender português no ensino secundário.

“Não podia sair mais satisfeito com o que vim encontrar neste país. Há uma apropriação no Senegal do ensino da língua e uma atividade cultural vibrante”, disse Faro Ramos.

Neste contexto, adiantou que o IC vai apoiar a participação, em maio, de três artistas plásticos portugueses na bienal de arte contemporânea DacArt.

Por outro lado, apontou, há “trabalho a fazer na área da cooperação”, anunciando para breve “a recolocação” de um técnico de cooperação na Embaixada de Portugal em Dakar.

Publicidade