De acordo com os dados definitivos hoje publicados pelo INE, “esta evolução deve-se em parte à recuperação dos preços da classe dos ‘restaurantes e hotéis’, verificando-se, em sentido contrário, uma redução de preços dos combustíveis mais significativa em agosto que no mês anterior”.

A inflação subjacente (que exclui produtos alimentares não transformados e energéticos) registou em agosto uma variação homóloga de 0,2%, mais 0,3 pontos percentuais do que em julho.

Estes dados coincidem com a estimativa rápida dos preços do consumidor divulgada pelo INE em 31 de agosto.

Publicidade