Portugal negoceia com Brasil venda de leite dos Açores

O secretário de Estado da Internacionalização português afirmou hoje à Lusa que está a negociar com o Brasil medidas que permitam a exportação de leite dos Açores para aquele mercado.

0

Em declarações à Lusa, Eurico Brilhante Dias disse que este foi um dos temas que debateu em Brasília na semana passada com responsáveis do governo brasileiro, adiantando que obteve da parte destes uma abertura para uma solução.

Na visita que fez ao Brasil, o governante português reuniu-se com o secretário Especial do Programa de Parcerias de Investimentos, Adalberto Santos de Vasconcelos, com o secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, Otávio Brandelli, com o secretário-executivo do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Marcos Montes Cordeiro, e ainda com o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo dos Guaranys.

Além disso, teve também um encontro com o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX) e com o Presidente da Federação das Câmaras de Comércio Portuguesas no Brasil.

Brilhante Dias admitiu que o Brasil é um grande produtor de leite do mundo, mas considerou ainda assim haver espaço naquele mercado para o leite açoriano.

Segundo o governante, apenas algumas questões fitossanitárias impedem neste momento a exportação para um mercado que é “tão importante para os produtores de leite dos Açores”.

Também no domínio da agricultura, Brilhante Dias abordou com os responsáveis do governo brasileiro as barreiras à exportação de citrinos portugueses para aquele mercado.

Os dois assuntos, sublinhou: “estão a ser tratados também pelo Ministério da Agricultura português com o governo brasileiro”.

O ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural defendeu em novembro de 2018, no parlamento, que a subida do preço do leite pago ao produtor está dependente da internacionalização e da aposta na transformação do produto.

Para Capoulas Santos, que falava aos deputados no âmbito de uma audição parlamentar conjunta com a Comissão de Agricultura e Mar e a Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, o preço só aumenta “quando tivermos menos leite e mais produtos lácteos”, sublinhando a necessidade do país continuar também o investimento na transformação do produto.

“O Governo tem dado a maior atenção ao setor do leite. Não é o ministério que fixa o preço do leite, é o mercado, mas Portugal não tem o pior preço da Europa”, notou o governante.

Publicidade