O número de casos confirmados de pessoas infectadas com sarampo subiu para 109, mais um face a sexta-feira, 106 dos quais já estão curados, anunciou a Direcção-Geral da Saúde (DGS). Até às 19h de domingo, havia três pessoas com a doença e 17 casos em investigação, segundo o boletim da DGS publicado no site oficial.

“Os doentes são considerados contagiosos desde quatro dias antes até quatro dias depois do aparecimento da erupção cutânea”, refere a autoridade de saúde, adiantando que os sintomas de sarampo aparecem geralmente entre 10 e 12 dias depois da pessoa ser infectada e começam habitualmente com febre, erupção cutânea, tosse, conjuntivite e corrimento nasal.
A Direcção-Geral da Saúde recomenda aos portugueses que verifiquem o seu boletim de vacinas e se vacinem caso seja necessário e para ligaram para 808 24 24 24 se estiveram em contacto com um caso suspeito de sarampo e tiverem dúvidas.
Segundo a DGS, em pessoas vacinadas a doença pode, eventualmente, surgir com um quadro clínico mais ligeiro e menos contagioso. Quem já teve sarampo está imunizado e não voltará a ter a doença. A vacina contra o sarampo faz parte do Programa Nacional de Vacinação, que deve ser administrada aos 12 meses e aos cinco anos.
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here