O chefe de Estado falava numa cerimónia sobre os seus primeiros dois anos em funções, que hoje se cumprem, na Sala de Jantar do Palácio de Belém, em resposta à comunicação social, que lhe perguntou se espera visitar Angola até final do seu mandato.

“Há etapas que têm de ser preenchidas. Eu penso que é muito importante a etapa que estamos a viver, que é a do relacionamento entre responsáveis governativos a nível ministerial”, começou por responder Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República salientou que se vai realizar no dia 27 deste mês, em Lisboa, uma conferência da iniciativa da Câmara de Comércio Portugal-Angola, com empresários portugueses e angolanos.

“Haverá membros dos governos dos dois países a falar de um dos domínios em que estamos e continuaremos sempre muito próximos”, referiu.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, “depois, haverá um passo seguinte, normal, que tem a ver com o poder executivo, que é o que respeita ao primeiro-ministro”.

“Portanto, eu penso que em termos lógicos a visita presidencial a Angola deve ser a última etapa de um processo que está em curso mas tem de seguir as várias etapas”, concluiu.

Publicidade