O treinador português Luís Gonçalves foi apresentado como o novo selecionador de futebol de Moçambique para os próximos três anos, depois de ter sido adjunto de Abel Xavier nos ‘Mambas’. “É importante termos alguém que possa conduzir a nossa seleção. Acreditamos no professor Luís Gonçalves, já fez parte da nossa estrutura e achamos ser a pessoa certa para liderar o nosso projeto”, justificou o presidente da federação moçambicana, Alberto Simango Jr.

O técnico de 47 anos, que orientava a seleção nacional de sub-16 da China, volta a Moçambique depois de ter integrado durante três anos a estrutura técnica, quando foram dirigidos pelo antigo internacional luso Abel Xavier. “Quero agradecer à federação chinesa (…), pois percebeu que o apelo de Moçambique era muito forte e perceberam que a minha vontade em fazer parte deste projeto e do desenvolvimento do futebol moçambicano era enorme. Por isso aqui estou, sou selecionador nacional de Moçambique e de mim podem esperar compromisso, trabalho e ambição”, disse Luís Gonçalves.

O novo selecionador falou em “compromisso e trabalho” como pilares do seu trabalho, alicerçado também em “ambição”. “Quem não tem ambição não pode sonhar e tenho a ambição de fazer parte da história do futebol moçambicano e tenho a ambição que me permite sonhar em estar na CAN e no Mundial. É uma enorme alegria e orgulho ser selecionador nacional de Moçambique”, completou.

Luís Gonçalves sucede a Víctor Matine, treinador interino desde a saída de Abel Xavier, em julho.

No dia 02 de setembro, Moçambique defronta as Maurícias na primeira eliminatória de acesso ao Mundial de 2022.

Publicidade