“A escola deve se posicionar como uma excelente base para o povo tomar o poder e é o que está a acontecer. A escola deve promover e desenvolver o espírito inovador e ainda a criatividade e flexibilidade”, disse o chefe de Estado moçambicano.

Filipe Nyusi falava durante a abertura da reunião de capacitação em matérias de gestão escolar para os diretores das escolas secundárias da zona sul do país, um encontro promovido pelo Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano.

Para Nyusi, o ensino secundário em Moçambique deve procurar aprofundar os conhecimentos dos alunos, garantindo o espírito inovador e empreendedor.

“Os alunos devem pensar alto, de maneira profunda e não simplesmente de forma emocional”, afirmou o Presidente, prometendo que o Governo vai continuar a investir “parte considerável” do Orçamento de Estado para a educação.

Filipe Nyusi apelou ainda aos professores para optarem por uma postura exemplar, instruindo as direções para serem implacáveis em casos de má conduta entre os pedagogos.

“O professor, por sua natureza, é um indivíduo fino e um exemplo para a comunidade. Como esperam serem respeitados enquanto se apresentam embriagados na sala de aula?” – questionou.

Além de dirigir a reunião com os diretores das escolas secundárias, a visita de Filipe Nyusi ao distrito de Moamba serviu para a inauguração do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros, uma instituição orçada em cerca de nove milhões de euros e que vai capacitar quadros da Autoridade Tributária de Moçambique.

Publicidade