O Presidente da República disse hoje que, apesar das dificuldades económicas e sociais criadas pela ausência de chuva em 2019, Cabo Verde continuou os seus esforços de desenvolvimento contando com o interesse e ajuda dos países e organizações internacionais.

Jorge Carlos Fonseca fez essa consideração na cerimónia de apresentação de cumprimentos de Ano Novo do Corpo Diplomático acreditado em Cabo Verde, desejando paz e muitas realizações, pessoal como profissional, aos embaixadores acreditados no país.

“Este não será, porventura, o momento próprio para se fazer um balanço das atividades e realizações de Estado em Cabo Verde, nem para tecer considerações sobre os acontecimentos internacionais vivenciados no ano findo, mas gostaria de registar, com muito agrado, a excelência das relações de amizade e cooperação que vimos mantendo com os países e organizações aqui representados”, observou.

Para 2020, Jorge Carlos Fonseca, que afirmou não querer fazer uma incursão na política externa, augurou que este ano seja portador de um clima internacional mais pacífica e mais estável do que foi no ano anterior.

“Por vocação e por opção, Cabo Verde disponibiliza-se, como sempre, a continuar a trabalhar com todos os povos e países para a melhoria da situação internacional e para o reforço da paz e da segurança internacional”, afirmou.

Na cerimónia, o embaixador da China, Du Xiaocong, decano do corpo diplomático, usou da palavra, antes do Presidente da República, para augurar dias melhores para um país que em 2019 esteve politicamente e com um ritmo de crescimento da economia “estável”.

“Neste país, os empreendimentos sociais registam progressos satisfatórios e o povo continua a ter uma vida pacífica e tranquila. Em 2019, Cabo Verde continuou a ser proactivo e ambicioso na diplomacia, mantendo boas relações com os seus parceiros internacionais”, salientou.

Segundo Du Xiaocong, Cabo Verde no exercício da presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) tem empenhado “esforços incansáveis” na promoção do intercambio e cooperação entre os países de língua portuguesa com o objectivo de aprofundar a mobilidade entre os estados membros.

Na sua mensagem, o decano dos diplomatas residente em Cabo Verde afirmou que todos estão convictos de que sob a liderança do governo cabo-verdiano a cooperação externa do país conhecerá maiores desenvolvimento.

“Como representantes dos diplomatas de diferentes países aqui presentes, estamos dispostos a continuar para a promoção das relações de cooperação e de amizade entre o Cabo Verde e países internacionais que representamos”, acrescentou, augurando maiores prosperidades para o arquipélago em 2020.

Publicidade