O Presidente angolano, João Lourenço, abordou hoje com o seu homólogo francês, Emmanuel Mácron, a questão do alívio da dívida aos países africanos e o interesse de Angola em aderir à iniciativa, anunciou a presidência angolana.

Segundo uma nota divulgada pelo secretariado de imprensa do Presidente, os dois chefes de Estado discutiram, numa conversa telefónica, a questão do alívio da dívida dos países africanos, “para a qual existe uma iniciativa ao nível do G-20, com um papel muito empenhado da França”, e João Lourenço manifestou o interesse de Angola em aderir à iniciativa, o que tem feito também através de ações que estão a ser promovidas pelo Ministério das Finanças.

Os presidentes falaram sobre outros temas da atualidade, como o impacto da pandemia da covid-19 sobre a economia mundial e os seus reflexos em Angola, tendo João Lourenço relatado os esforços do governo angolano para enfrentar o vírus e destacado a “resposta determinada da classe empresarial com o auxílio do Estado, para que a economia continue a funcionar e, sobretudo, seja diversificada”.

João Lourenço e Emmanuel Macron abordaram também o contexto político na República Centro-Africana e o clima de instabilidade que se instalou na fronteira entre a República Democrática do Congo e a Zâmbia.

“Os estadistas defenderam a necessidade de se trabalhar para que se realizem no tempo certo as eleições previstas para a República Centro Africana e, em relação ao momento de tensão fronteiriça entre o Congo Democrático e a Zâmbia, manifestaram a esperança de que venham a ser coroadas de êxito as diligências que estão a ser feitas pelo mediador, o Presidente Denis Sassou Nguesso, do Congo”, adianta-se na mesma nota.

O Presidente francês tinha previsto deslocar-se a Angola em maio, mas a visita foi adiada devido à pandemia da covid-19.

Publicidade