“Mais uma vez apelo ao voto consciente, ou seja, o seu voto não deve ser objeto de troca quer pelos favores, pela amizade, pelos laços familiares, pela tribo, religião, mas sim como guineense que quer colocar no poder alguém capaz de governar o país com total isenção, imparcialidade e garantir qualidade de oportunidade na educação, saúde e no trabalho, respeitando o princípio de uma Guiné de todos e para todos”, afirmou José Mário Vaz.

O chefe de Estado guineense falava na Assembleia Nacional Popular, onde hoje os 21 partidos políticos que vão participar nas eleições legislativas de 10 de março assinaram um Pacto de Estabilidade e um Código de Conduta Eleitoral.

“Aos políticos, faço votos que o período de campanha eleitoral decorra com serenidade e não é preciso fazerem-se ouvir através de discursos violentos”, avisou o Presidente.

Segundo José Mário Vaz, os guineenses esperam que os “partidos políticos consigam esclarecer sobre os reais problemas do país e assinalar através do programa de governação com políticas e estratégias claras, apontando caminhos e soluções para os problemas identificados”, disse.

A campanha eleitoral para as eleições legislativas de 10 de março começa no sábado e vai decorrer até 08 de março.

Publicidade