“É preciso naturalizar as disputas internas a nível do PAICV. O PAICV já fez muitas eleições, todas elas demonstram a vitalidade do partido, demonstram respeito pela democracia e qualquer disputa deve ser vista sempre na perspetiva de fortalecer o PAICV”, afirmou a líder partidária.

Janira Hopffer Almada falava à imprensa na cidade da Praia, à saída de um encontro com o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, numa primeira reação às eleições no partido, em que deverá ter como adversário o deputado José Sanches.

Ao lançar a disponibilidade de concorrer às eleições internas, José Sanches criticou a atual liderança do PAICV, dizendo que não tem dado sinais de vitalidade, atratividade e confiança, e não mobiliza os cabo-verdianos face ao que disse ser o descontentamento com a governação.

Instado a comentar as críticas do deputado, a presidente disse apenas que o PAICV “é um grande partido” que defende as lutas do povo cabo-verdiano.

“O PAICV é um grande partido, pelo seu percurso, pelo legado, mas sobretudo pelas grandes mulheres e pelos grandes homens que sempre assumiram as lutas por este país e defenderam as causas que preocupam os cabo-verdianos”, reforçou.

As eleições diretas para a presidência do maior partido da oposição cabo-verdiana e o congresso vão decorrer entre janeiro e fevereiro do próximo ano.

O partido, com cerca de 36 mil militantes no país e na diáspora, já teve como presidentes Aristides Pereira (falecido), Pedro Pires, Aristides Lima, José Maria Neves e, atualmente, Janira Hopffer Almada.

Publicidade