Num discurso pessoal, Harry disse no domingo à noite que não tinha “outra opção” a não ser afastar-se, porque o príncipe e a sua mulher, Meghan Markle, estão à procura uma vida mais pacífica.

Harry também lembrou a sua mãe, a princesa Diana, que morreu num acidente de carro enquanto era perseguida por ‘paparazzi’ em Paris, em 1997.

“Quando perdi minha mãe, há 23 anos, vocês colocaram-me sob as vossas asas”, disse Harry num jantar beneficente da organização Sentebale, a sua instituição de caridade que apoia jovens com VIH em África.

“Olharam por mim por tanto tempo, mas os media são uma força poderosa. E minha esperança é que um dia o nosso apoio coletivo, entre nós, possa ser mais poderoso, porque isso é muito maior do que apenas nós”, acrescentou.

Estes foram os primeiros comentários públicos de Harry desde sábado, quando a sua avó, a rainha Isabel II, anunciou os termos sob os quais o príncipe e sua mulher irão afastar-se da maioria dos deveres reais, desistindo do financiamento público e tornando-se financeiramente independentes.

Espera-se que o casal passe a maior parte do tempo no Canadá, mantendo uma casa na Inglaterra, perto do Palácio de Windsor.

A rainha disse que o acordo, alcançado após negociações de crise, foi um “caminho construtivo e solidário”.

O discurso de Harry deixou claro que o casal conseguiu manter alguns deveres reais apesar de se tornar independente.

“A nossa esperança era continuar a servir a Rainha, a Commonwealth e as minhas associações militares, mas sem financiamento público. Infelizmente, isso não foi possível”, disse Harry.

“Por essas razões, fico muito triste por termos chegado a isto” acrescentou.

“A decisão que tomei com a minha mulher de darmos um passo atrás não foi uma decisão que tenha tomado de ânimo leve. Foram tantos meses de conversas depois de tantos anos de desafios. E sei que nem sempre acertei, mas, na medida em que isso aconteceu, realmente não havia outra opção”, declarou.

Harry elogiou sua avó, a Rainha, e o resto da família por apoiá-lo e à sua mulher nos últimos meses.

Chamou a decisão de mudar de emprego e de continente como “um salto de fé” e disse esperar que a mudança permita a si e à sua família alcançar uma “vida mais pacífica”.

Segundo os termos do acordo anunciado no sábado, Harry e Meghan deixarão de usar os seus títulos de “alteza real” nesta primavera e perderão todo o acesso a fundos públicos quando deixarem de desempenhar as funções oficiais.

Harry abriu o seu discurso observando que muitos na plateia o viram crescer e disse que queria que estes ouvissem a verdade contada por si.

“Sempre terei o maior respeito pela minha avó — a minha comandante suprema – e estou incrivelmente grato à Rainha e ao resto da minha família pelo apoio que mostraram a Meghan e mim nos últimos meses”, disse.

Meghan, o filho Archie e os cães do casal já estão no Canadá, mas não ficou claro em quanto tempo Harry irá juntar-se à família e onde irão morar naquele país.

Publicidade