Em relação ao mesmo mês de 2018, a produção industrial nipónica caiu 4,7%, de acordo com o Ministério da Indústria, Comércio e Economia japonês.

A retração no oitavo mês do ano justifica-se, em parte, com a queda na produção de equipamentos de transporte, ferro e aço.

Por outro lado, os avanços mais significativos registaram-se em dispositivos e componentes eletrónicos.

De acordo com estimativas do Governo, a produção industrial japonesa deverá aumentar 1,9% em setembro, mas cair 0,5% em outubro.

A produção industrial mede o ritmo das fábricas japonesas e é considerada fundamental para antecipar o progresso da economia do país asiático, altamente dependente do setor manufatureiro.

Publicidade