Apresentado hoje, na Casa da América Latina, em Lisboa, pela portuguesa Isabel Carlos e pelo chileno Raúl Miranda, o projeto “Incognitum: Circum-Navegações Contemporâneas”, do qual são curadores, vai decorrer entre 2019 e 2021, para assinalar os 500 anos da circum-navegação iniciada por Fernão de Magalhães, que ocorreu entre os anos de 1519 e 1521.

O projeto contempla o convite a artistas portugueses e chilenos para participar numa residência artística, durante o ano de 2019, na cidade de Punta Arenas, situada no Estreito de Magalhães, que liga os oceanos Atlântico e Pacífico.

O objetivo desta residência é o contacto, investigação e criação de obras relacionadas com a comemoração do “descobrimento” do Estreito de Magalhães e as suas implicações histórico-sociais, explicou Isabel Carlos.

Publicidade