“A terceira concessão de mineração à Mutamba Minerals Sands SA conclui o contrato de locação do projeto Mutamba em Jangamo e Inharrime, representando uma conquista significativa para a Savannah na ‘joint venture’ com a Rio Tinto”, refere David Archer, presidente da empresa.

A terceira concessão de 11.800 hectares situa-se ao lado das outras duas de 28.000 hectares recebidas pelo consórcio em setembro, “elevando a área total das concessões de mineração para 39.881 hectares”, acrescenta o comunicado.

As prospeções apontam para a existência de 4,4 mil milhões de toneladas de recursos com um grau de minerais pesados a rondar os 3,9%, pelo que o projeto de mineração Mutamba “abrange um dos mais maiores depósitos de areia mineral pesada por explorar no mundo”, refere o consórcio.

As concessões têm validade de 25 anos (até 2044), com possibilidade de extensão por igual período.

A Savannah tem atualmente 20% de participação no consórcio com a Rio Tinto, do qual é a operadora, sendo que a fatia que detém pode aumentar para 35% após a entrega do estudo de viabilidade preliminar, em andamento, e finalmente até 51% após a entrega do estudo de viabilidade final, conclui o comunicado da empresa.

As areias pesadas são o quinto principal produto de exportação de Moçambique, tendo representado 286 milhões de dólares em 2018, segundo o anuário do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os minerais a que usualmente se faz referência com a expressão “areias pesadas” – por serem minúsculos cristais extraídos de areia -, são usados em aplicações industriais, tais como pigmentação de tintas, sistemas de abrasão e isolamento ou produção de materiais com propriedades específicas.

Publicidade