PSD reitera necessidade de comissão técnica independente sobre incêndio de Pedrógão

0

A vice-presidente do PSD Maria Luís Albuquerque reiterou este sábado a necessidade de uma comissão técnica independente para apurar as circunstâncias que conduziram a que no incêndio de Pedrogão Grande tenha havido “perda de vidas humanas como nunca visto”.

“Esta é uma iniciativa do PSD, é uma matéria cujas responsabilidades têm de ser apuradas, visto que temos de perceber o que aconteceu”, afirmou Maria Luís Albuquerque à agência Lusa, em Vila Viçosa, à margem da apresentação do candidato da coligação PSD/CDS-PP à Câmara de Vila Viçosa, Josué Bacalhau, que decorreu no salão dos bombeiros voluntários daquela vila do distrito de Évora.

A dirigente social-democrata adiantou que essa garantia “deve ser feita por uma entidade técnica, com capacidade técnica e totalmente independente das instâncias políticas, para que as conclusões possam ser confiáveis e de facto esclarecedoras”. “É uma obrigação que temos, e, em primeiro lugar, para com as vítimas trágicas deste incêndio”, realçou.

Questionada pela Lusa sobre a reforma das florestas, a deputada do PSD e antiga ministra das Finanças considerou que “é uma matéria que tem de ser abordada, é muito importante, mas é um plano distinto”. “Aquilo que é neste momento absolutamente indispensável e que a dimensão da tragédia impõe que se faça, é o apuramento das responsabilidades”, adiantou.

É preciso saber, acrescentou Maria Luís Albuquerque, “porque é que num fogo florestal há um número de vítimas que não tem precedente, nem em Portugal, nem no resto do mundo”. Para a vice-presidente do PSD, a questão da reforma das florestas “será tratada”, mas “é algo que precisa de tempo, de reflexão e de discussões”.

“Neste momento, devemos ao país a explicação clara do porquê, se alguma coisa falhou, porque falhou, se poderia ter sido evitada e quais são as responsabilidades, é incontornável”, afirmou. O incêndio que deflagrou há uma semana, em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, e que foi dado como dominado na quarta-feira, provocou pelo menos 64 mortos e mais de 200 feridos.

Publicidade