O Banco Internacional de São Tomé e Príncipe, BISTP, sob a tutela do novo administrador, Diallô Santos, patrocinou e entregou, esta segunda-feira, ao Ministério de Educação e Ensino Superior um lote de cerca de cinco mil exemplares de obra literária que retrata a história sobre a Teoria de Relatividade de físico alemão Albert Einstein, visando a disseminação e  apropriação deste acontecimento a todos os níveis do ensino do arquipélago, soube-se, em São Tomé.

Esta obra literária intitulada “O dia que São Tomé e Príncipe escureceu e a Teoria de Einstein brilhou” é o resultado de um pedido feito pela Universidade Pública do país, USTP, ao BISTP, que reconheceu o teor didático do conteúdo da narrativa que envolve a obra.  

O livro é de autoria da escritora lusa Maria Cristina Almeida e conta a história que envolve duas personagens designadamente a Neta e o Avó que sabiamente descreve a menor toda a história à volta da Teoria da Relatividade ocorrida na roça Sundy, Príncipe, em 1919.

A ministra da Educação, Julieta Rodrigues, que recebeu e enalteceu a escritora e o apoio do BISTP, prefaciou a obra e garantiu que será distribuída para todas as instituições escolares, inclusive a pré-escolar, tendo garantido que as educadoras podem facultar a assimilação do conteúdo do livro às crianças, “para que elas possam conhecer os eventos e autores científicos desde a tenra idade” justificou a ministra que, por outro lado, considerou que a obra vai enriquecer o acervo bibliográfico “ das nossas bibliotecas”.

“De certa forma é bastante interessante, vai enriquecer a juventude, os nossos alunos daquilo que é a Teoria da Relatividade”, considerou o novo administrador do BISTP.

A entrega desta obra foi testemunhada pelos altos representantes do BISTP e do MEES, na capital são-tomense.

A Teoria da Relatividade de Einstein defende que o tempo não é igual para todos, podendo variar de acordo com a velocidade, a gravidade e o espaço.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here