Deputados de São Tomé e Príncipe manifestaram hoje, na cidade da Praia, a vontade de aproveitar a experiência de Cabo Verde para legislar sobre as taxas moderadoras na saúde, por forma a isentar quem não pode pagar.

“Temos um problema que, com Cabo Verde, vamos tentar ver como vamos fazer, que são as taxas moderadoras nos hospitais e na saúde. Não temos uma legislação própria para isto, vamos tentar ver o que diz a legislação de Cabo Verde e tentar adaptá-la à nossa realidade”, manifestou o deputado Arlindo Ramos, um dos sete membros da Comissão para Assuntos das Finanças e Orçamento da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe, que se encontra de visita a Cabo Verde para contactos com várias entidades e instituições.

O deputado da Ação Democrática Independente (ADI, oposição em São Tomé e Príncipe) falava à imprensa à saída de um encontro com a Comissão Especializada de Educação, Cultura, Saúde, Juventude, Desporto e Questões Sociais do parlamento cabo-verdiano.

Publicidade