Os artistas Soraia Ramos e Tony Fika, que pisaram esta madrugada, pela primeira vez, o palco do Festival Nho Santo Amaro, brilharam no primeiro dia do certame, tendo feito a enchente dançar, cantar e a levou ao delírio.

O certame, inicialmente agendado para começar às 22:00, principiou perto da meia noite com a atuação de jovens talentos e artistas locais como Mudjeres di Bom Speransa, IMB Promissores e Devil Max.

Após “pratas da casa” entrou no palco os Fidjus de Codé di Dona perto das 01:00 com o fenómeno “cotxi pó”, para esquentar os festivaleiros que se encontravam no recinto, tendo em conta que se fazia muito frio.

Durante cerca 40 minutos de espetáculo marcado por temas próprios como “Família”, entre outros e os do pai Codé di Dona, os Fidjus de Codé conseguiram fazer dançar a “pequena enchente” que se estavam no recinto, aliás, até os que estavam na fila para entrar também dançaram.

Antes da entrada do artista e produtor cabo-verdiano Lejemea, por volta das 02:35, o DJ Axel e MC Acondize fizeram os presentes aguardarem sem reclamar da paragem para ‘sound check’, ao som do ‘afro-house’ e muita animação.

Ao som do tema “Bo Ki nta ama” o recinto começou a encher-se de público que dançava e cantava as músicas deste artista que já é um conhecido dos festivaleiros deste certame musical da região Santiago Norte, e que prometeu um novo trabalho discográfico para este ano.

Sem muita demora, Soraia Ramos, que estreia no certame e que é uma das cabeças-de-cartaz, cantou e encantou a enchente que respondeu presente, sobretudo com ao som do tema “Bai”, aliás, foi, a música que terminou a sua atuação por volta das 04:00.

À imprensa, a artista mostrou-se orgulhoso por ouvir o público a cantar as suas músicas, sobretudo “Bai”, cujo videoclip foi gravado no Tarrafal. Soraia Ramos disse esperar regressar para poder fazer os festivaleiros vibrarem como acabou de fazê-los.

Após uma espera de cerca de 30 minutos, foi anunciado César Sanches, que cedeu o palco a Loreta, tendo estes cativado o público no recinto que “não arredou pé” aguardando a atuação de Tony Fika.

Tony Fika, que também é o responsável por fazer tanta gente esperar e manter a “casa cheia”, entrou no palco ao som de “Imagina”, tendo ainda cantado temas como “N´teni medu”, “Dam fala” e entre outros, para delírio das fãs.

O artista de Saltos, radicado em Portugal, que também fez “esquentar” o recinto com o funaná “Nha Cutelo”, entre outros, fez “cair do pano” do primeiro dia do Festival de Nho Santo Amaro ao “raiar sol”, por volta das 07:00, ao som do funaná “Dimeu”.

À semelhança das demais atuações, este jovem artista de Saltos, que apresentou um repertório focado no seu mais recente CD “Acredita”, mais uma vez cantou, encantou e levou o público ao delírio.

O primeiro dia do Festival Nho Santo Amaro ficou marcado por uma homenagem a Giovani Rodrigues, em que foi cumprido um minuto de silêncio em sua memória e dedicado uma música feita pelo artista Loreta. Na ocasião, os artistas também não esqueceram do Jorge Neto, que se encontra hospitalizado, tendo desejado ao artista “boas recuperações”.

Mesmo com o anúncio da proibição da entrada de menores no festival, a Inforpress constatou um número significativo de meninas e rapazes aparentemente menores. Não obstante pequenas brigas e um acidente de viação, o primeiro dia decorreu num ambiente de “tranquilidade e de muita música”.

Para este domingo, estão previstas atuações de artistas e grupos tarrafalenses Delta Cultura, Advogado Rap, que antecedem Suzete Montrond, o cabeça-de-cartaz Dynamo, Trakinuz, Tranka Fulha e Ferro Gaita.

A animação musical no segundo dia vai estar a cargo do  MC Acondeze, Carter MC e dos DJ Narciso, Kevy Delgado.

Para assinalar as festividades do Dia do Município e do seu santo padroeiro, Santo Amaro Abade, foi programado um leque de atividades culturais e desportivas, que já arrancaram desde meados de Dezembro, e várias inaugurações.

Publicidade