“Claramente [Daviz Simango é o candidato do MDM], o congresso assim definiu”, declarou Moisé Chechene, porta-voz do Conselho Nacional do MDM, órgão que está reunido de hoje a domingo na cidade da Beira, centro de Moçambique.

José Chechene adiantou que o Conselho Nacional do MDM e a Comissão Política Nacional, também reunida na Beira, vão reconfirmar a aposta em Daviz Simango para as presidenciais de 15 de outubro.

José Chechene considerou que o recenseamento para as eleições gerais tem sido marcado por irregularidades, “algumas de rotina”, mas sem especificar.

O Conselho Nacional e a Comissão Política Nacional do MDM vão igualmente aprovar o manifesto eleitoral e analisar os efeitos dos ciclones Idai e Kenneth, que atingiram o centro e norte do país, entre março e abril deste ano.

Daviz Simango é autarca da Beira, uma das principais cidades de Moçambique, desde 2003, e será a terceira vez a candidatar-se à Presidência da República, depois de ter ido a votos em 2009 e 2014.

Publicidade