A empresa mineira Triton Minerals anunciou, em comunicado, a adjudicação dos serviços de aquisições, engenharia e construção de uma nova mina de grafite no norte de Moçambique à empresa chinesa MCC International.

“O contrato é um passo crítico para o projeto e permite que a Triton acelere as negociações do respetivo financiamento”, referiu a empresa, ao anunciar a parceria com a empresa para negócios internacionais do grupo Metallurgical Corporation of China.

A preparação da obra arranca de imediato, para os trabalhos no terreno decorrerem no próximo ano, ao mesmo tempo que o mercado mundial de grafite “permanece robusto, apoiando a previsões da Triton para início de produção” em Moçambique, conclui o documento datado de segunda-feira e esta quarta-feira divulgado.

O conselho de administração da empresa aprovou em junho o investimento em Ancuabe, província de Cabo Delgado, Norte de Moçambique e espera que a nova mina entre em funcionamento em 2019 e produza 60.000 toneladas por ano de concentrado de grafite, ao longo de 27 anos.

A Triton anunciou em abril ter assinado o seu primeiro contrato de fornecimento de grafite, depois de em março ter adquirido a totalidade da sociedade Grafex, detentora de licenças para extração de grafite na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique.

A procura por grafite está em alta a nível mundial por ser um componente usado em baterias, numa altura em que o mercado de automóveis movidos a eletricidade e outros produtos elétricos, como as aeronaves autónomas (drones), está em expansão.

Publicidade