Financiado pela União Europeia e cofinanciado pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua e pela Fundação Calouste Gulbenkian, o projeto de Promoção do Emprego nas Atividades Geradoras de Rendimento no Setor Cultural (Procultura) integra o programa de cooperação europeu para os Países Africanos de Língua Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste.

O projeto destina-se a apoiar “atividades de capacitação, formação e subvenções para projetos nacionais e regionais”, lê-se no comunicado.

Está prevista a atribuição de apoios a projetos geradores de emprego nos setores da música, artes cénicas e literatura infantojuvenil.

Os ministérios da Cultura dos respetivos países serão responsáveis pela implementação do Procultura.

Publicidade