Trata-se do projeto GESTDOC – Modernização e Reforço da Cadeia de Identificação e Segurança Documental em Cabo Verde e na Guiné-Bissau, que pretende “melhorar a segurança e a gestão das migrações nestes dois países”, segundo uma nota da delegação da UE em Cabo Verde.

Com o propósito de contribuir para “o respeito dos direitos humanos e o combate ao tráfico de seres humanos a nível regional”, o GESTDOC é financiado pela UE e resulta da “identificação de necessidades de investimento na segurança documental, incluindo na segurança dos sistemas de registo e de identificação civil num quadro de modernização administrativa e de governação digital em Cabo Verde e na Guiné Bissau”.

Publicidade