Extraído de um dos 17 contos do livro “The Serial Killer”, lançado em 2007, a peça “Vêm aí as portuguesas!”, fica em cartaz até à próxima sexta-feira, no mesmo espaço e horário, narra a ameaça de um grupo de portuguesas que se juntam para exigir o regresso à terra natal dos maridos que se encontram em Angola. 

Recheado de momentos de humor, do princípio ao fim, o espetáculo de teatro, divertido, procura, constantemente, satirizar as próprias personagens da peça em “defesa da moral e dos bons costumes.”
Em declarações, ontem, ao Jornal de Angola, Fátima Sampaio Fernandes, encenadora da peça, que adaptou o texto para o teatro, disse tratar-se de um espetáculo “caricato e cativante”, com um final surpreendente.

A encenadora afirmou que o espetáculo, que na estreia prevê a presença do escritor João Melo, autor do conto, começou a ser montado em Junho, inserido no programa curricular dos estudantes, da disciplina de Arte e Literatura do ISAF.

Fátima Sampaio Fernandes explicou que esta é uma forma de os estudantes conhecerem melhor os escritores e as respetivas obras literárias, particularmente os angolanos.

O papel das “senhoras portuguesas” é interpretado pelos estudantes Runair Manuel, Eric dos Santos e Adriano Geraldo, enquanto os demais papeis são feitos por Francisco Boas, Rita Angélico, Violeta Santana, Indira Esteves, Dulce Sepúlveda, Domingos Mulondo, Lutuima Miranda e Domingos Moreira.

O escritor
Nascido em Luanda em 1955, João Melo, atual ministro da Comunicação Social, estudou Direito, em Portugal e em Angola. Tem licenciatura em Comunicação Social e fez o mestrado em Comunicação e Cultura, no Rio de Janeiro. Como jornalista, trabalhou na Rádio Nacional de Angola (RNA), Jornal de Angola e Agência Angola Press (Angop).

João Melo é membro fundador da União dos Escritores Angolanos (UEA) e vencedor do Prémio Nacional de Cultura e Artes, na categoria de Literatura, em 2009.

O professor Pires Laranjeira, da Universidade de Coimbra, considera João Melo um dos mestres do conto em língua portuguesa. Escritor e professor universitário, o autor do conto “Vêm aí as portuguesas!” já foi deputado à Assembleia Nacional.

Entre outros títulos, publicou os lirvos “Amor”, “Auto-retrato”, “Cântico da Terra e dos Homens”, “Polis, Poesis”, “Exercícios e Linguagens”, “O dia em que o pato Donald comeu pela primeira vez a Margarida”, “The Serial Killer”, “Filhos da Pátria” e “O homem que não tira o palito da boca”.

Publicidade