O Vice-Presidente da Assembleia Popular Nacional da China, Wang Chen iniciou esta tarde uma visita de dois dias à capital são-tomense, tendo manifestado a “vontade de reforço de cooperação” em vários sectores de atividades do País, sobretudo, a “continuidade de intercâmbio” entre os dois órgãos legislativos.

No seu discurso numa sessão solene esta tarde na sede parlamentar são-tomense, Wang Chen disse que “vamos continuar a aprofundar a cooperação pragmática, intercâmbio entre as pessoas e intensificar relações e parceria entre os órgãos legislativos dos dois Países”.

O vice-presidente do parlamento chinês disse ainda que o seu País “reitera a grande importância que atribuirmos ao desenvolvimento das relações com São Tomé e Príncipe e continuar a fornecer mais ajuda dentro do nosso alcance para o desenvolvimento socioeconómico”.

“Achamos unanimemente que devemos aprofundar a confiante política mútua entre os dois países”- disse Wang Chen, um dos membros do Bureau político do Comité Central PCC da China.

Na sua intervenção, Presidente do Parlamento são-tomense, Delfim Santiago das Neves disse que “ gostaria de afirmar que tanto a Assembleia Nacional e os demais órgãos da soberania nacional apoiam firmemente o princípio de uma só China, o qual, constitui a base sólida da cooperação amistosa entre os nossos dois Países”.

“Temos vindo a beneficiar de apoio da China Popular em diversos domínios, nos quais, se inclui com necessário destaque, os donativos anunciados por Vossa Excelência para a melhoria dos nossos serviços parlamentares pelo que aproveito para solicitar a Vossa Excelência que transmita as altas autoridades chinesas e ao seu povo os nossos sinceros agradecimentos”, disse Delfim Neves.

Além de encontro de trabalho hoje com o presidente da Assembleia Nacional e os demais representes do povo são-tomense, Wang Chen tem encontros agendados para esta sexta-feira com o Presidente da Republica, Evaristo Carvalho e o Primeiro-Ministro, Jorge Bom Jesus.

São Tomé e Príncipe e a República da China restabeleceram as relações diplomáticas em finas de 2016, tendo o governo de Pequim demonstrado claramente apoio ao plano de desenvolvimento sustentável do arquipélago.

Publicidade