Os Governos de Cabo Verde e do Reino da Bélgica assinam, na segunda-feira, 02, na Cidade da Praia, um acordo de financiamento para a aquisição de bens e equipamentos de diagnóstico médico.

Para o efeito, o vice-primeiro-ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros e Assuntos Europeus da Bélgica, Didier Reynders, efectua uma visita de trabalho a Cabo Verde de 02 a 04 de Abril, a convite do seu homólogo cabo-verdiano, Luís Filipe Tavares.

O acordo de empréstimo prevê um valor total de mais de nove milhões de euros (cerca de 990 mil contos) para a aquisição de equipamentos de saúde mas a parte belga atribuiu um subsídio gratuito de 31 por cento (%), pelo que apenas os restantes 69%, equivalentes a seis milhões e 725 mil euros, serão objecto de empréstimo sem juros com período de graça de 21 anos.

Outro documento a ser assinado pelos dois ministros dos Negócios Estrangeiros será um Memorando de Entendimento de Consultas Bilaterais, que tem o objectivo de “elevar o nível de diálogo político entre os dois países”, de acordo com uma nota de imprensa divulgada pelo gabinete de comunicação do Governo de Cabo Verde.

Cabo Verde e Bélgica pretendem marcar o início de um novo capítulo nas suas relações bilaterais e, de acordo com o documento, “subsiste o interesse (da parte belga) em desenvolver mais projectos com Cabo Verde, designadamente na área das energias renováveis”.

O programa da visita prevê, a realização de uma Conferência de Imprensa na Praia, bem como visitas às ilhas de São Vicente e do Sal, onde se situam vários projectos de investimento belgas, sobretudo na área do turismo/imobiliária, estando igualmente previsto um convívio com cidadãos desse país residentes em Cabo Verde, concluí a nota de imprensa hoje divulgada.

Didier Reynders é um dos quatro Vice-Primeiro ministros do Governo chefiado por Charles Michel e Ministro dos Negócios Estrangeiros e dos Assuntos Europeus.

Publicidade