As cantoras Carla Maria Leal, Ronilda Ramos, Indira Rocha, Ineida Moniz, Odailine Tavares, Dulce Sequeira, Isa Nunes, Zuleica Barros e Carliny Diaz atuam esta sexta-feira, 30, num concerto de verão “Elas cantam Cize”, no Palácio da Cultura Ildo Lobo.

Este evento, que acontece em celebração à “Diva dos pés descalços” que completaria 78 anos no passado dia 27 de Agosto, é uma iniciativa do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através da Direção-geral das Artes e das Indústrias Criativas e do Palácio da Cultura Ildo Lobo.

Essas nove vozes femininas, segundo a Direção-geral das Artes e das Indústrias Criativas, vão estar acompanhadas pelos músicos Jorge Almeida e Avu Rodrigues.

Os bilhetes de acesso ao pátio “tchon di morgado” estão a ser vendidos por 500 escudos.

Nascida a 27 de Agosto de 1941, no Mindelo, em São Vicente, Cabo Verde, Cesária Évora era prima de uma outra renomada cantora cabo-verdiana chamada Hermínia da Cruz Fortes (muito proeminente como Hermínia d’Antónia de Sal).

Cesária Évora tinha apenas sete anos quando perdeu o pai, Justino da Cruz Évora, músico a tempo parcial. Sua mãe, Dona Joana, não foi financeiramente capaz de sustentar os seus seis filhos depois do falecimento de seu pai e foi colocada num orfanato, aos dez anos de idade.

Uma companheira dela a convenceu a cantar numa taberna de marinheiros quando tinha 16 anos. A morna lhe fez ser conhecida internacionalmente, tendo ganho muitos prémios, incluindo o Prémio Granny.

Cesária Évora recebeu o apelido de “Diva dos pés descalços” por se apresentar sem sapatos. Começou a cantar em navios de cruzeiro portugueses durante os anos 60. Foi para Portugal em 1985 depois de receber um convite de outro famoso cantor cabo-verdiano contemporâneo, o Bana.

O produtor José da Silva percebeu sua habilidade em Lisboa e a convidou para gravar em Paris. Cesária Évora gravou a faixa “Ausência”, que foi composta pelo músico jugoslavo Goran Bregovic. Este foi lançado como a segunda faixa da trilha sonora do drama-underground “Underground”, de 1995, de Emir Kusturica.

O seu quinto álbum, intitulado “Cesária”, foi lançado em 18 de Julho de 1995. Este álbum a trouxe aclamação global e realização internacional lhe valendo uma indicação ao Grammy.

O seu álbum intitulado “Voz d’Amor” foi premiado com um Grammy, na categoria World Music em 2003.

Cesária Évora foi premiada pela última vez no Kora All African Music Awards de 2010 pelo “Mérito do Júri” pela segunda vez.

Faleceu a 17 de Dezembro de 2011, aos 70 anos, em São Vicente, em Cabo Verde. O aeroporto da sua ilha natal de São Vicente foi nomeado em sua homenagem.

Publicidade