Com um rico repertório musical, Yola Semedo interpretou as suas composições mais românticas, levando as almas presentes a um verdadeiro delírio.

“’Marido Infiel, ‘Mar Azul’, ‘Volta Amor’, ‘Pura Ilusão’, ‘Você me Abana’, uma por uma, Yola Semedo, sem medo, foi descarregando o seu repertório musical e a cada paragem para uma água, o público delirava e pedia “mais uma, Yola, queremos ‘És tu’, ‘Ingrato’ e ‘Injusta’”, informa um comunicado enviado ao SAPO.

Eram 23 horas quando a cantora angolana subiu ao palco, para uma actuação de cerca de duas horas e meia, acompanhada pela sua banda, composta por instrumentistas angolanos e moçambicanos.

De forma acústica, em voz sensual e única, Yola Semedo viajou na intimidade de “Injusta”, a música mais requisitada da noite, e logo de seguida ouviu-se a guitarra, a viola baixo, as batidas da bateria, o ranger do piano… não podia ser engano, a combinação dos instrumentos já denunciava que lágrimas se derramariam naquele momento.

“Foi fantástico, maravilhoso, mais que isto era impossível. A Yola tem uma voz única, só dela, canta e sabe comunicar com o público, perdeu quem cá não esteve. Infelizmente, coisas boas duram pouco tempo”, disse visivelmente emocionado Ivanilson Machado, Director-geral da PUMA Energy Moçambique, entidade patrocinadora do show.

O empresário não escondeu a vontade e o desejo de a instituição liderada por si continuar a patrocinar eventos ligados a artes e cultura, dentro e fora do país.

“Vamos continuar a apoiar este tipo de iniciativas, embora não seja o nosso core business. Mas quando o assunto é arte, estamos aqui para apoiar, dentro das nossas possibilidades”, afiançou o responsável.

Já a anfitriã da noite, Yola Semedo, definiu o espectáculo como “fantástico”.

“Permita-me, em primeiro lugar, agradecer ao público que veio aqui em massa. Cantar para este pessoal maravilhoso foi fantástico, acompanharam-me em todos os momentos, cantaram, vibraram comigo desde o primeiro minuto até ao fim. Realmente, o amor agradece. Foi íntimo, tal como esperava”, admitiu.

De referir que o espectáculo teve continuidade na cidade de Quelimane, concretamente no campo do Sporting, onde, além de Yola, actuaram Preto Show, Titica, Cef, Dama do Bling, entre outros artistas moçambicanos.

Publicidade